"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

8.2.13

Ele não podia tocá-la. Ela não podia tocá-lo. 
Então, sonhavam todas as noites, um com o outro, se abraçavam incansavelmente em uma fantasia surreal; Mentiam para si mesmos que estavam juntos, e por vezes chegavam a acreditar. Não bastava somente sonhar, nem somente viver, mas o que lhes faltava, preenchiam com o insano ato de amar.