"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

15.12.12

Sim, ela preferia a incerteza dos amores amassados na gaveta, do que a perfeição traiçoeira de um amor alinhado e démodé. Ela almejava as nuvens sem se importar com a indisposição da chuva, porque além de secar-se sob o sol ela pendurava todas as perguntas na cara do vento.

Um comentário:

• Eva Correia disse...

.. Não precisamos de perfeição, nós exigimos pessoas inteiras em seus sentimentos, emoções, presença. Eu quero com tudo que tenho direito, seja inteiro em suas virtudes e defeitos. Afinal de contas somos humanos, temos emoções e essas nem sempre estão certinhas, elas oscilam... brincam consigo mesmas e afetam-nos.

Lindinha Mìíh, especialissima por ser quem és. Estar aqui é sempre alegria em contentamento.

Beijos com Carinhos Meus