"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

6.12.12

É fácil reclamar da vida, dos meios e dos fins.
Difícil é alimentar-se todos os dias de alguma luz, contrabandear algum sorriso e vender bons fluídos sem ao menos saber como.
A gente coloca a cara a tapa, inventa cores e sabores pra vida.
Portanto, embole a tristeza no adeus, enfie o que dói num saco preto e enterre.
Esqueça.
Deixe que a terra engula o que ela mesma produziu.
O que vem de baixo a gente esmaga.
 

Um comentário:

Anita Nitinh@ disse...

Vc sempre nos brindando com delicias em imagens e versos...ótimo pra fechar a noite.

Beijos e uma linda sexta,

Anita