"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

8.10.12

Força, Fé

Empresto-me para o tempo, me perco nas estações, nos princípios, nos meios e no fim. 
E renasço por entre as esperanças tortas, por entre os espinhos e rabiscos que se dissolvem em cada letra. 
E vou rezando, pedindo força, 
fé e uma bagagem emocional gigante para acomodar o que não me cabe e transborda.

2 comentários:

Everson Russo disse...

E que no tecer do tempo as esperanças sempre estejam renovadas,,sempre nos tragam a paz...belíssimo....beijos e uma noite de paz pra ti amiga...

Pat. disse...

Adorei! É o que muito precisamos...

Beijinhos.