"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

23.10.12

Eu-lugar, Eu-amar, Eu estar. Eu

Compreensão, atenção, coração, emoção, imaginação, pretensão e todos os ãos (hoje) tão presentes, fizeram morada nessa casa que chamo Eu-Lugar. Aqui habito, aqui me permito sentir. Agrido, regrido, abandono, busco. Lugar meu onde encaixo, desembrulho, tomo forma, perco o sentido, desassossego. Escorrego quando quero, me derramo quando posso, me pertenço quando Sou. E sou... Tantas, todas e nenhuma, sou eu mesma; mesmo quando não pareço ser. Brindo a companhia e me debruço-entregue nesse espaço tão meu, tão Eu-lugar, Eu-amar, Eu estar. Eu. Antes de qualquer coisa, sem negação. 
Eu quero sem ãos, no sentido mais literal da palavra.

3 comentários:

Paulo Sotter disse...

Um encontrar-se consigo mesmo. A vida é tão complexa que nós somos vamos do tudo ao nada, do máximo ao mínimo e precisamos parar para nos reajustarmos, nos reestruturarmos e modificar o que não está bem. É sempre bom parar, ter um tempo para si, refletir para tomar fôlego e seguir ainda mais forte. Um abraço Míìh

Skin n Under disse...

Gosto da tua forma de escrever. Sente-se que sentes.

Hot Spot disse...

Belos desejos...

Beijosssssss