"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

25.6.12

Nós

Quando você me cobre com seu olhar, sorrio sem jeito e tento esconder minha timidez com assuntos banais. Percebo que o seu rosto continua sério, apesar de  haver um sorriso torto que logo entendo não ser pela minha conversa, mas sim, pelo cabelo meio preso, meio caído sobre os meus ombros. 
Sei que naquele momento você está em um mundo paralelo e que nada do que eu diga vai te impedir de me admirar de um modo tão desconcertante, tão envolvente. Ao caminhar até mim, delicadamente cheira minha nuca e encosta o rosto em minha bochechas que a essa altura já estão quentes. 
Eu quero sorrir mas, nesse momento, os meus olhos se fecham e eu já não consigo expressar nada além da minha intensa vontade de te ter o seu amor me completando até que transbordemos de tanta felicidade.
 

2 comentários:

Conde Vlad disse...

É... e viva o amor.

Obrigado pelas visitas.

Beijos do Conde.

QUIM disse...

Quantas vezes isso acontece...aquele momento de pura magia em que nos sentimentos fora do corpo..bjs..uma semana tranquila..bjs muitos