"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

5.3.12

Eu me dedico...

"Eu me dedico, mas não abdico.
Ajoelho-me, mas não rastejo.
Te entrego meu corpo, minha alma, meu tudo, todo meu melhor: Meu amor, paixão e devoção. 
Tudo que puder.
Como gueixa, como Deusa, como mulher".

2 comentários:

Marly Bastos disse...

ENTREGAR SIM, IMPLORAR TALVEZ, RASTEJAR NUNCA! AFINAL, PODEMOS ATÉ SER VENENOSAS, MAS NÃO SOMOS COBRAS, PRA ANDAR RASTEJANDO...
ADOREI!
BEIJOKAS DOCES

Almeida Lucius™ disse...

Miih eu adorei , mas vou voltar para um dialogo poético com o Ulisses Reis, mas o almeida amou!!