"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

24.11.11

...Eu ensino amor. 
Permita-se, eu digo, seja livre dos conceitos alheios e encha o peito de verdades, sinta. 
E quando finalmente compreendem o que estou dizendo, compartilham isso com outra pessoa. 
Entregam meu amor, o amor que eu criei, para alguém mais simples e de riso fácil, que não se sente só no meio dos outros.
Tudo bem, eu entendo. Porque é chato ficar perto de quem nunca se satisfaz. 
É cansativo lidar com tanta melancolia. 
Mas tem mais que isso dentro de mim. Tem um cansaço que só quer um colo pra se desfazer.
É isso, minha cura é um abraço. 
Dois braços, um coração, 
e o que mais vier junto.

Nenhum comentário: