"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

29.1.13

Das esperas

Meu nome é paciência. Meu verbo é o esperar. 
O que eu aprendi é que não há desejo sem espera e que aguardar é um dos verbos da Esperança. Não perco nada na espera. Antes, ganho. Ganho o desejo. Ganho o prelúdio. Ganho o significado do tempo. Esperar demora. E ensina. E adestra a ansiedade. Eu espero tudo que consigo imaginar. E espero também que nada se realize. É o comando da calma. A gente vai ficando calminha, calminha, até que a espera vira um capítulo. De capítulo em capítulo, forma-se uma história que só termina no ponto final.

3 comentários:

Paulo_Sotter disse...

Não me adapto com esperas mas concordo que elas nos fazem aprender. Sem dúvida é um ganho, pois na espera se pode observar melhor para onde estamos indo, ou para onde a vida está nos levando

• Eva Correia disse...

Assumir nossos erros exige muita coragem em um mundo que parece feito de pessoas que sempre ganham todas...Assumir nossa ignorância exige muita humildade nesse mundo de quem sabe tudo.

Roberto Shinyashiki

É como uma fruta, vai amadurecer no seu tempo, não adianta querer comer antes do tempo o gosto nunca vai poder ser comparado ao de uma fruta adocicada e madura *

Beijos Doces

Paulo Tamburro. disse...

Sou seu novo seguidor e o fiz por ter compulsão em acessar blogues que reúnam temas de amor, sensualidade e acima de tudo, inteligência!

Como o seu tem tudo isso, nem quis ter paciência para passar aqui outra hora, e trouxe logo minha chave na fechadura - foto do meu perfil - esperando abrir a porta de nossa amizade , daqui para frente.

Torço por isso!

Um abração carioca.