"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

19.1.13

Contemplando o coração

Eu não estou me reconhecendo, mas estou me observando. 
Não estou alegre como de costume, mas também não estou triste. Contemplar o coração também é uma estrada que deve dar em algum lugar melhor.

3 comentários:

Sophysticada disse...

Com certeza!

Bjooooo

Robert o Poeta Solitário disse...

…Como o sangue, corremos dentro dos corpos …Atravessamos cada ramo das árvores interiores que crescem do peito e se estendem pelos braços, pelas pernas, pelos olhares. As raízes agarram-se ao coração e nós cobrimos cada dedo fino dessas raízes que se fecham e apertam e esmagam essa pedra de fogo…. Como sangue, somos lágrimas. Como sangue, existimos dentro dos gestos. As palavras são, tantas vezes, feitas daquilo que significamos…E somos o vento, os caminhos do vento sobre os rostos. O vento dentro da escuridão como o único objeto que pode ser tocado. Debaixo da pele, envolvemos as memórias, as ideias, a esperança …

Apenas eu... disse...

A vida é feita de caminhos, caminhos que levam,caminhos que trazem sonhos,alegrias,tristezas,amores, esperanças... e contemplar o coração as vezes ébom para rever estes caminhos.
Beijos Míìh querida e uma ótima semana. ^^