"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

28.12.12

Você conhece esse meu jeito de lidar com normas e formas de rir, dos riscos e apertos de brincar com meus desacertos. Você lê o meu semblante, pois é único o olhar que tenho, 
conhece minha face serena e também a mais obscena. 
 Talvez eu queira somente que leia-me como se eu fosse um poema. 
 

Um comentário:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Ver a alguien como si fuera un Poema, que le inspire incondicional y complicidad de Amor en todo momento.
Preciosa Composición.
Um abraço.