"De leve...inocente...determinado...despercebido...distraído. E outra vez os arrepios...outra vez as sensações..."

30.8.12

Surpresa

Não sabemos de nada até que chegue a nossa vez. 
A gente não sabe do que o nosso amor é capaz, o que a nossa natureza nos reserva, 
o poder da nossa desobediência ou subordinação. 
A gente não pode prever nossa reação diante do susto, da paixão, da fome, do medo. 
Podemos vir a ser uma grata surpresa.
 

Nenhum comentário: